sexta-feira, 19 de outubro de 2007

Crianças na pancadaria


Ontem o Pedrinho chegou em casa com uma mordida, na cara!
Não era uma simples mordidela, mas um super mordida onde ficou marcado os dentes da menina, aquilo ainda vai ficar roxo e depois amarelo.
Tudo muito normal e natural, segundo a educadora de infância que cuida deles.
Estavam na disputa de um brinquedo, que começou cedo, pela manhã fiquei espionando, depois de deixar ele no infantário, quando vi, ele e a referida menina a disputarem, acho que era um pote, quando ele tentou tirar o brinquedo dela, ela deu um passo para atrás e ele foi lá e sem pestanejar, deu um tapa na cara da menina!
Quando vi isso, percebi que a educadora que estava a dar um yogurte para outra criança, não havia dado conta do acontecido.
De fininho, saí e vim para o trabalho, fiquei com aquilo martelando, pensava em como as crianças resolvem as coisas e também pensava que o Pedro nunca viu ninguém batendo na cara, para mim, isso não fazia parte do universo dele.
Mero acaso, no meio da tarde, eles voltaram a disputa e desta vez a menina, não hesitou e vingou-se de maneira que a sua vingança ficasse provada, por um bom tempo na cara dele.
Percebi a noite uma carência extra nele.
Estava querendo mais atenção, mais carinho.
Não posso dizer que acho normal, para mim isso tudo tem origem, nestas brincadeiras estúpidas que os adultos fazem com as crianças, de ficar mordendo e batendo, acabam por iniciar as crianças nestas actitudes bárbaras.
Nós em casa, não costumamos fazer estas coisas, nunca mordi o Pedro, nunca bati na cara, não sei se isso é uma reacção natural de disputa, não sei mesmo o que pensar...
Sei apenas que não gostei.

2 comentários:

mutantismos disse...

val, eles trazem coisas de onde tu menos espera. ¨ma olhadela e algo já tá fixado na cabecinha deles e, em algummomento, pode vir à tona. Não te preocupa, é tudo normal. Meu conselho sempre: act naturally. Explica, briga, bronqueia, ri, te diverte... tudo dentro de uma naturalidade saudável. Não faz disso algo suuuuper importante, mas também seria bom explicar, corrigir. Sem alarde... sei lá, não sou pai nem nunca vou ser provavelmente. Então podes descartar o conselho, se quiseres.
Beijos na família toda.
Raul

mutantismos disse...

oi, val.

tb fico pensando no que podemos deixar pras nossas crianças (no caso tua pq eu não tenho). eh terrivel pensar que a humanidade ta desse jeito, com tanta maldade, tanta insanidade. por outro lado, um desenvolvimento tecnologico jamais visto...

mas como disse o zico: alguem legal tem que ter filho nesse mundo.

e voces sao do time dos legais, muito legais. o pedro vai ser um guri otimo por causa de voces, que sao otimos tambem.